Transtornos
Alimentares

O que são transtornos alimentares?

São síndromes psiquiátricas que se caracterizam por alterações dramáticas no comportamento alimentar atingindo, na maioria das vezes, adolescentes e adultos jovens do sexo feminino e podem levar a sérios prejuízos biológicos e psicológicos.

São causadas pela interação de diversos fatores: biológicos, genéticos, socioculturais, familiares e psicológicos e, dentre todos os transtornos psiquiátricos, os TA são os que apresentam maior mortalidade.

Os TA têm como característica a prática de dietas restritivas e aleatórias e uso de métodos inadequados para perda e/ou manutenção do peso. O indivíduo com TA também apresenta uma série de crenças e conceitos disfuncionais e equivocados sobre alimentação e nutrição e uma relação complicada com a comida.

Referências:
Alvarenga M. et al. Nutrição e transtornos alimentares – Avaliação e tratamento. Barueri: Manole; 2010.


Anorexia Nervosa

A anorexia nervosa tem como características principais:
- recusa do indivíduo em manter um peso corporal mínimo adequado para sua altura e idade;
- medo intenso de ganhar peso ou tornar-se gordo mesmo estando abaixo do peso;
- distúrbio na percepção da forma ou do tamanho do corpo;
- excessiva influência do peso ou forma corporal na auto-avaliação;
- negação da gravidade de seu estado nutricional atual e de seu baixo peso;
- amenorréia: ausência de pelo menos três ciclos menstruais consecutivos.

Subtipos

Restritivo: o paciente elimina alimentos que considera mais calóricos ou “engordativos”, ocorrendo a grave perda de peso através de dietas rigorosas ou jejuns.

Purgativo: ocorrem ciclos de compulsões alimentares periódicas e/ou comportamentos inadequados para se evitar a perda de peso como vômitos auto-induzidos, uso indevido de laxantes e/ou diuréticos ou exercícios físicos em excesso.

Algumas das complicações clínicas da anorexia nervosa são:
- Retardo no esvaziamento gástrico devido à redução na sua motilidade, obstipação, pancreatite, alteração de enzimas hepáticas, diminuição de peristaltismo intestinal;
- Bradicardia, diminuição da pressão arterial, arritmias, insuficiência cardíaca, parada cardíaca;
- Edemas, insuficiência renal crônica e cálculo renal;
- Hipotiroidismo, hipotermia;
- Queda de cabelos, pele seca, aparecimento de uma fina camada de pelos sobre a pele (lanugo), perda dentária;
- Osteopenia e osteoporose, entre outras.
*Como os demais transtornos alimentares, a anorexia nervosa requer tratamento específico com acompanhamento multiprofissional especializado de nutricionista, psiquiatra e psicólogo, no mínimo.

Referências:
Alvarenga M et al. Nutrição e transtornos alimentares – Avaliação e tratamento. Barueri: Manole; 2010.


Bulimia Nervosa

A bulimia nervosa é caracterizada por episódios de compulsão alimentar seguidos de métodos compensatórios inadequados para evitar o ganho de peso, tais como: vômitos auto-induzidos, abuso de laxantes, diuréticos ou outros medicamentos, jejum ou dietas rigorosas e prática excessiva de exercícios físicos.

Os indivíduos com bulimia nervosa têm uma auto-avaliação altamente influenciada pelo peso e forma corporal.

As complicações clínicas deste transtorno alimentar são muitas: desgaste dentário provocado pelo suco gástrico dos vômitos, com consequente descalcificação dos dentes, o que propicia o desenvolvimento de cáries, podendo levar à perda dos mesmos. Outros sinais e sintomas clínicos encontrados são: edema generalizado, queda de cabelo, descamação da pele, alterações menstruais, hipotermia, gengivite, fraqueza muscular, arritmias, cãibras, desidratação, deficiência de vitaminas e minerais, nefropatia, falência cardíaca, constipação crônica etc.

Se a doença for tratada efetivamente, estas alterações podem regredir, caso contrário, a pessoa pode sofrer de sequelas da desnutrição.

*Como os demais transtornos alimentares, a bulimia nervosa requer tratamento específico com acompanhamento multiprofissional especializado de nutricionista, psiquiatra e psicólogo, no mínimo.

Referências:
Alvarenga M et al. Nutrição e transtornos alimentares – Avaliação e tratamento. Barueri: Manole; 2010.


Transtorno da compulsão
alimentar Periódica – TCAP

O TCAP é um transtorno alimentar caracterizado por episódios recorrentes de ingestão de grande quantidade de alimento, dentro de um curto período, acompanhada de sensação de perda de controle e de sentimentos de culpa, vergonha, tristeza e angústia.

O comportamento alimentar do comedor compulsivo tem como características:

 comer mais rápido do que o habitual, até se sentir desconfortável
 ingestão de grandes quantidades de alimento mesmo não estando fisiologicamente faminto
 comer sozinho devido ao constrangimento pela quantidade de alimentos que ingere.

Indivíduos com TCAP são grupo de risco para ganho de peso, sendo aproximadamente 65% deles obesos, embora este transtorno possa ocorrer em pessoas com peso normal.

*Como os demais transtornos alimentares, o TCAP requer tratamento específico com acompanhamento multiprofissional especializado de nutricionista, psiquiatra e psicólogo, no mínimo.

Rua Itapura, 239, sala 403, Tatuapé, São Paulo – SP | (11) 98116-5771 | contato@carolinaoliboni.com.br

Impactamídia